Luciano Oliveira Júnior, preparador do goleiros do Vitória

por em 20 de Julho de 2010 00:00

Em entrevista concedida ao repórter Thiego Souza
 
 
- Quase todos os preparadores do goleiros tiveram oportunidades como goleiros profissionais ou amadores. Você se encaixa nesse perfil?
 
Não! Essa é uma questão que até todo mundo acha interessante e eu mesmo brinco com essa situação dizendo que sou uma aberração da natureza dentro do futebol. Não cheguei a praticar futebol mas nasci dentro do futebol pois meu pai foi atleta profissional, cresci no meio disso, mas não cheguei a atuar e até gosto dessa situação.
 
- Como iniciou sua função como preparador de goleiros?
 
Na verdade comecei como auxiliar técnico da equipe júnior na Catuense, através do professor do Gilmey Aimberê, que hoje trabalha aqui nas divisões de base do Vitória. Foi ele que me fez iniciar no futebol, isso em 93 só que em cinco meses na Catuense eu já estava como preparador de goleiros do profissional.
 
- Nos treinamentos aqui no Barradão, de dez chutes que você dá no gol, acerta nove. Qual o segredo?
 
Na verdade são 17 anos trabalhando como preparador do goleiro. Claro que dizem que existe um pouco de dom, mas não estudei essa questão do dom quando a gente fala da parte metafísica da coisa, só que na parte técnica eu diria que a repetição nos leva ao acerto maior. Então com 17 anos trabalhando como preparador de goleiros e 17 anos repetindo esse gestor motor, o chute, claro que você vai aperfeiçoando a cada dia, mas estou longe de ser o mais perfeito dos chutes.
 
- Com quais conhecidos goleiros você já trabalhou?
 
Tive a oportunidade de trabalhar onze anos na divisão de base do Vitória, que para mim foi a minha melhor oportunidade como profissional e ai trabalhei com o Paulo Musse, trabalhei um pouco com o Fábio Costa, o Juninho, o Felipe, esse que hoje está no Corinthians, o Carlos Victor, que chegou a jogar nos profissionais do Vitória mas hoje não se encontra mais no clube, o Lee, que hoje está ai na mídia e que chegou aqui com quatorze anos de idade.
 
- Quais deles você teve o maior orgulho de trabalhar?
 
Graças a Deus eu tenho e tive um bom relacionamento com todos os atletas que trabalhei e trabalho, independente se ele chegou ao sucesso ou não. Cada um dos goleiros que trabalhou comigo, do mais simples até aqueles que nem chegaram a ser regularizados no clube, todos eles foram importantes para mim, então o orgulho é trabalhar no Vitória. É prazeroso você ver os atletas que você trabalha chegar ao sucesso, mas o mais prazeroso de tudo é você poder ver seu trabalho ajudando o clube que você gosta.
 
 - O Vitória tem três excelentes goleiros, o Viafara, o Vinicius e o Lee. Você poderia dizer quais as principais características de cada um?
 
Só corrigindo um pouco, nós temos quatro goleiros no profissional que é o Viafara, o Vinicius, o Lee e o Gustavo que é um atleta que tem 17 anos, que nós puxamos da base na vaga que era do Tiago Régis, que voltou para a base, então temos o Gustavo que é um atleta ainda juvenil e que seria hoje o nosso quarto goleiro. Todos quatro são grandes goleiros, claro que o Gustavo ainda é uma promessa do clube, nós ainda apostamos que ele venha a ser um grande goleiro no profissional. São quatro goleiros totalmente diferentes, são cabeças diferentes, são mundo diferentes, são indivíduos e como indivíduos tem suas peculiaridades.
 
- Possivelmente o Vinicius seja o titular na partida contra o Santos, na final da Copa do Brasil, mas ele vem recebendo constantes críticas. Ele está preparado para suportar tamanha pressão?
 
Quanto a critica, acho que o atleta de futebol tem que estar aberto para esse tipo de coisa, porque se ele se deixar levar pelas criticas, principalmente as negativas, ele infelizmente fica no meio do caminho. O Vinicius é um atleta que apesar da pouca idade, tem 25 anos, mas é tarimbado, é um atleta que também vem de um clube grande como o Vitória que é o Atlético(PR) e já passou por situações difíceis também no Atlético(PR), então não é nada de novo para ele as criticas e reprovações que vem ocorrendo quanto ao trabalho dele. Caso seja ele o escolhido a jogar contra o Santos acredito que ele vai entrar em campo e procurar fazer o melhor da função dele.
 
- E Lee, pode ser um futuro Dida, já que ele tem um futuro promissor dentro do clube?
 
Não gosto muito de comparar. Foi feito isso aqui no clube com o Felipe, pois todo mundo ficava dizendo que o Felipe poderia ser um Dida e como falei, são indivíduos diferentes entre eles. O Lee já é uma realidade dentro do Vitória, é um atleta profissional, de 22 anos, que está brigando pelo espaço, brigando com qualidade, com personalidade e com certeza quando for lhe dada a oportunidade ele dará o melhor dele.
 
- Todo treinador, comissão técnica tem um discurso no futebol que é sempre um jogo de cada vez. Antes da partida contra o Santos o Vitória enfrenta o Goiás e o Prudente, mas é impossível não pensar no Santos.
 
Impossível você realmente não pensar, mas a gente procura ao máximo para que o foco esteja a cada jogo e como você mesmo falou, temos um jogo importante com o Goiás, outro importante com o Prudente, mas no brasileiro todos os jogos são importantes, mas é difícil realmente a gente não estar vivenciando com antecedência essa ansiedade de uma final de Copa do Brasil. O primeiro jogo sendo fora de casa contra uma equipe forte, rápida, mas nada é impossível, afinal são onze contra onze e do mesmo jeito que tem um trabalho lá no Santos, tem aqui também no Vitória e vamos de igual para igual pois é uma chance que temos de ouro para colocar uma estrela no nosso escudo e fazer com nossa torcida fique mais satisfeita com o clube que ela tanto ama.
 
- Representando os goleiros do Vitoria, o que você tem a falar para a torcida, que espera com ansiedade essas duas partidas?
 
Uma coisa que digo a torcida é que a gente tem feito o máximo para que o goleiro que jogue contra o Santos lá na Vila Belmiro, que é o jogo chave, dê o máximo dentro de campo, que vai reunir todas as forças, condições técnicas para que possa ajudar a equipe a conseguir um resultado positivo e que possamos vir para o jogo de volta com grandes possibilidade de conquistar o título.

Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade