Léo Ceará conta detalhes da carreira e fala sobre possível renovação de contrato com o Vitória

Autor(a): Redação Galáticos Online (Twitter - @galaticosonline) em 31 de Março de 2020 21:12
Foto: Letícia Martins / EC Vitória

Natural de Fortaleza, Léo Ceará chegou ao Vitória em 2011, para atuar nas categorias de base. O jogador se destacou, mas enfrentou dificuldades para atuar no time profissional.

Até aqui, o atacante passou por quatro empréstimos até assumir a titularidade neste ano. Nesta terça-feira (31), em entrevista ao repórter Anderson Matos, o atleta contou detalhes da carreira e lembrou os diversos episódios que passou.

"Não cheguei a jogar em nenhum time em Fortaleza, apenas treinava em uma escolinha perto da minha casa. Com 14 anos, eu viajei pela primeira vez, isso em 2009, e fui para São Francisco do Conde. Joguei lá até 2010. Na época, o São Francisco tinha uma parceria com o Vitória. Eu joguei a Copa 2 de Julho, fui a revelação da competição e apareceram vários clubes, entre eles o Internacional, Cruzeiro e Avaí. Mas, devido a essa parceria , eu fui para o Vitória em 2011. Joguei na base e assinei meu primeiro contrato profissional com 16 para 17 anos. Em 2013 fui relacionado para meus primeiros jogos como profissional. Fiquei até 2015, quando fui campeão da Copa do Nordeste Sub-20 como artilheiro. Mesmo assim, não tive oportunidades no profissional e fui para um time do Japão da terceira divisão, emprestado. Não foi uma experiência muito boa, um time muito pequeno, não tinha estrutura nenhuma, nem tinha preparador físico. Mas, serviu de aprendizado. Voltei para o vitória no final de 2016 e o diretor Anderson Barros que não tinha como me aproveitar, pois já era final de temporada, e mandou eu voltar em janeiro de 2017. Quando me apresentei, participei da reunião com Argel, que era o técnico, cheguei a pegar o uniforme e fui para o campo treinar. Mas, o Argel mandou eu sair para conversar com Mario Silva. Fui avisado que não iam me aproveitar e assumiram o ero de não ter me avisado antes. Me mandaram ir para casa até arrumar um clube. Foi na época de Argel e Sinval Vieira. Fiquei um mês em casa sem treinar até conseguirem o Campinense-PB, onde joguei apenas o estadual e depois de três meses fui para o Confiança. No Confiança, acabei não jogando muito no primeiro ano, mas, no ano seguinte, foi maravilhoso. Fiz 18 gols, sendo 11 na Série C. Foi um ano de tudo ou nada, pois meu contrato acabava em outubro no Vitória. Graças a Deus eu voltei já no segundo turno e, mesmo com o rebaixamento, consegui marcar cinco gols pelo Vitória. Com isso, consegui renovar meu contrato por mais dois anos. Em 2019, o Vitória, já não estava bem após o rebaixamento e acabou sobrando para quem era da base. Eu fui emprestado ao CRB e consegui ser o terceiro artilheiro da Série B. Agora, estou de volta e focado para levar o Vitória de volta à Série A. O Vitória é um clube grande, de Série A, com estrutura. Não pode ficar fora da Série A", disse.

Com contrato até o final do ano, o atacante comentou sobre as negociações com o Rubro-Negro e mostrou otimismo. "Tenho contrato até dezembro. O que foi me passado é que houve reunião dos meus empresários com o Vitória antes da parada (devido ao coronavírus) e foi produtiva. Marcaram outra reunião para quando voltar da parada e acertar tudo".

Por fim, Léo revelou como tem feito para manter a forma durante a suspensão do futebol devido à pandemia do coronavírus. "Temos, nós atletas, a consciência de que precisamos trabalhar. Não sabemos quanto tempo ficaremos sem treinar. Então, treino aqui em casa, corro na praça do condomínio, me preparando para voltar aos jogos", completou.


Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Mais noticias


Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade