Roger elogia novos contratados e diz que Fernandão está bem treinado para "quebrar o galho no gol"

Autor(a): Redação Galáticos Online em 25 de Janeiro de 2020 20:25
Foto: Felipe Oliveira/ECB

O time principal do Bahia entrou em campo neste sábado, 25, contra o Santa Cruz, pela estreia na Copa do Nordeste. A equipe comandada por Roger Machado empatou em 0 a 0, no Arruda. Após a partida, o comandante Tricolor avaliou como positiva a atuação do time.

“Gostei bastante do que a gente fez em boa parte do jogo. Acho que 70%, entre o primeiro tempo e o segundo, conseguimos propor bem o jogo. Ficamos com a bola. É a dificuldade que a gente imaginava enfrentar diante de uma equipe que está no terceiro jogo da temporada, treinando há mais tempo, com capacidade do Itamar a frente do corpo técnico. Time móvel, com bastante movimentação. Didira, Pipico, os beiradas saindo muito de posição. A gente precisava estar bem posicionado para neutralizar. Conseguimos neutralizar bem, envolvemos o Santa Cruz no primeiro tempo, criamos inúmeras oportunidades, mas paramos na defesa, hora nas boas intervenções do goleiro adversário. No segundo tempo iniciamos bem, mas a partir dos 20, 25 minutos, o adversário, naturalmente, com um pouco mais de fôlego, teve superioridade no meio-campo, o que nos empurrou para dentro. Eles criaram mais oportunidades com bola parada e chute de média distância. As modificações foram para restabelecer a força no meio-campo e voltar a parar a bola na frente, com as entradas de Rossi e Fernandão. Faltando alguns minutos teve o lance polêmico do Douglas. Estava muito longe, mas me parece que tocou na bola antes e depois, inevitavelmente, há o contato. Eu saio desse jogo com a sensação de que poderíamos ter vencido, guardada as devidas dificuldades da partida. Mas um ponto conquistado fora de casa é um ponto que temos que valorizar, pelo primeiro jogo da temporada “, disse. 

O treinador também avaliou a atuação dos novos reforços do Bahia para temporada.

“Cada um a seu estilo, dentro da nossa busca por acréscimo de qualidade em cada posição, alguns deles mudando um pouco as características. O Juninho fez um jogo sólido defensivamente e sua virtude, que é atacar, ele usou naturalmente. Essa evolução é importante. Muita solidez defensiva. Danielzinho, dentro de sua característica, com posse, jogo apoiado, dando cadência ao jogo. Fez construção fora do bloco e dentro da linha. Teve uma oportunidade de finalizar dentro da área. Atuou muito bem. Clayson, enquanto teve fôlego, atuou muito bem. Flutuou em alguns momentos nas costas da primeira linha adversária, para dar amplitude, ter a virtude da vitória no duelo individual. Foram estreias boas. Rossi entrou no segundo tempo e Jadson também, para restabelecer o equilíbrio defensivo. Todos foram bem, cada um com sua característica. Dentro de acréscimo de qualidade, conseguimos subir um nível importante que nos dá condição de continuar com time competitivo e ter mais controle pela posse”. 

Por fim, a fundação atuação de Fernandão no gol. O atacante precisou assumir a meta Tricolor após a expulsão de Douglas, no fim da partida.

“Muito grande [a importância do jogador]. Ele sempre joga de goleiro nos dois toques. O treino de dois toques serve para várias coisas. Tem a questão da gestão, quando estou junto com eles, uma proximidade maior. Uma descontração de véspera de jogo e, em alguns momentos, serve para isso. Não tive dúvida naquele momento quem seria o goleiro. Fernandão está bem treinado para aquela posição. Foi importante, defesa difícil, vi ele fazer muitas vezes nos dois toques. A importância dele é muito grande. Claro que quero ele fazendo gols, ao lado de Gilberto ou substituindo Gilberto. Disputa sadia. Quem ganha é o time do Bahia. Eles se respeitam muito e competem pela vaga em uma disputa saudável”.


Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Mais noticias


Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade