Palmeiras vai à CBF reclamar de arbitragem contra o Cruzeiro

por Redação Galáticos Online (Twitter - @galaticosonline) em 14 de Setembro de 2018 08:15

O Palmeiras adotou seu procedimento padrão para reclamar de arbitragem e enviou à CBF um relatório sobre a derrota para o Cruzeiro, na semifinal da Copa do Brasil. O clube contesta a forma como Wagner Reway anulou o gol de Antônio Carlos, no último lance do jogo no Allianz Parque.

Quando se sente prejudicado, o Verdão compila imagens e as encaminha com uma análise da partida à CBF. Já na zona mista da arena, Alexandre Mattos questionou o fato de Reway não ter seguido o procedimento passado ao clube para o uso do VAR no jogo. Ele marcou falta de Edu Dracena em Fábio antes da conclusão, impossibilitando o uso do árbitro de vídeo, disponível na Copa do Brasil.

"O Sérgio Corrêa (chefe da arbitragem) esteve no vestiário. Falou para mim: 'Alexandre, avisa os seus jogadores que lance capital é para seguir até o fim e depois vamos ver o que aconteceu. Não é para parar'. 'Não parem, sigam até o fim e vamos ver o que aconteceu'. Aí o árbitro parou o lance de maneira precipitada, contrariando a própria recomendação", afirmou o diretor de futebol alviverde.

Após o clássico contra o Corinthians, no domingo, o Palmeiras também enviou um dossiê à CBF. Mesmo com a vitória por 1 a 0, o clube não aprovou a atuação do árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima, que não marcou pênalti em Marcos Rocha e expulsou Felipão.

Depois da derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, o Verdão precisa ganhar por um gol de diferença para levar a decisão da semifinal aos pênaltis. O gol fora de casa não é critério de desempate. A partida de volta será no dia 26 de setembro, no Mineirão.

Sérgio Corrêa, coordenador do VAR na Copa do Brasil, deu o seu posicionamento sobre o lance polêmico, na tarde desta quinta-feira (13). Segundo ele, a arbitragem de vídeo não errou ao se omitir ao final da partida e que regra não poderia ser aplicada. "Foi um lance interpretativo. Não entro no mérito nem de acerto nem de erro. Por isso, não entra nos critérios de lance em que o VAR pode ser utilizado", afirmou.

O representante da CBF também confirmou que esteve no vestiário do Palmeiras, antes do jogo, para explicar as regras do recurso do vídeo na partida:

"Eu expliquei sobre impedimento. E que isso fique bem claro. Para não estranharem a marcação, para o jogador não reclamar ao ver o assistente com a bandeira erguida e esperar até o apito do árbitro e uma possível checagem da jogada". 

 

Foto: Divulgação


Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Mais noticias


Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade