Renê, goleiro do Bahia

por em 16 de Setembro de 2010 00:00

 Entrevista concedida ao repórter da Equipe dos Galáticos, Thiego Souza
 
- Em 2007 você chegou a jogar pelo América(RN), no ano do rebaixamento. Porque saiu no meio da competição?
 
Em 2007 tive a oportunidade de jogar a série A e eu joguei apenas o primeiro turno, mas ai três meses sem receber ficou difícil. Recebi uma proposta do Gama, onde o clube quitaria minha divida com o América(RN) e acabei me desligando.
 
- Em 2008 você subiu com o Barueri, que era considerado um time modesto. Qual o grande segredo daquele grupo?
 
Planejamento! Foi um time fechado, da maneira que hoje se encontra o Bahia. Houve entrega e fizemos tudo da maneira que tinha que fazer naquele momento.
 
- Em 2009 você chegou a ser contactado pelo Atlético(MG), mas não deu certo. O que aconteceu para melar sua ida?
 
Foi um problema de documentação entre a Poruguesa, o Atlético(MG) e eu. O Kalil(presidente do Atlético) estava em Portugal, ele achou melhor agradecer o meu serviço e ai depois, como não fiquei no Atlético(MG), também não quis ficar na Portuguesa e acredito que foi mão de Deus de ter feito aquela situação porque hoje o Atlético(MG) se encontra em uma situação difícil e hoje to bem feliz aqui no Bahia.
 
- E sua passagem pelo Mirassol?
 
Ótima! Em 2007 consegui o acesso com o Mirassol, então estava devendo a eles. Eu plantei e não colhi. Esse ano tive um convite deles, uma proposta muito boa. Fui lá, fiz um bom campeonato paulista, mas não conseguimos a classificação.
 
- O que te levou a aceitar o convite do Bahia?
 
O Bahia, o nome Bahia. Sabia que tinha esse gigante adormecido então pensei que era hora de fazer história, de fazer parte desse elenco e conseguir esse acesso tão sonhado por todo mundo. Até o Lula, nosso presidente, fala que o Bahia tem voltar para a série A.
 
- Como você está se sentindo hoje no Bahia?
 
O goleiro mais feliz do mundo. Muito feliz, ambientado, o carinho, a receptividade do povo baiano. Estou muito ansioso para conseguir nosso objetivo, mas to me realizando mais a cada dia.
 
- Hoje você considera que o Bahia está no caminho certo?
 
Está no caminho certíssimo! O caminho de foco, de muita atenção, de muita seriedade. Estamos todos juntos nessa batalha, os jogadores, a torcida, todo mundo está em busca do ideal, que é o acesso.
 
- Na sua opinião, qual a principal finalidade do twitter, ferramenta muito utilizada por muitos jogadores?
 
Eu acho que o jeito mais próximo de ter essa interação com os torcedores. É a maneira que temos de conversar com a torcida, o que estamos vivendo, nossos pensamentos, o que estamos vivenciando no momento. É bom também para ouvir os torcedores, o que eles estão pensando. 
 
- Segundo o seu planejamento, qual são os jogos que o Bahia não pode pensar em perder?
 
Não tem esse jogo. Temos mais dezessete partidas e independente de ser dentro ou fora de casa, precisamos de oito vitórias e dois empates para não termos risco nenhum. Não podemos perder pontos com adversários diretos e nenhum ponto com equipes que estão brigando contra o rebaixamento.
 
- Uma mensagem para o torcedor do Bahia
 
Estamos juntos, acreditem, torçam, vibrem, chorem, sorriam. Estamos juntos nessa batalha e vamos juntos conseguir o acesso para a série A.
 

Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade