O presidente FAKE NEWS

por Rede Vitória Sem Fronteiras em 29 de Novembro de 2018 12:24

Nenhuma expressão foi mais emblemática nos últimos tempos do que “fake news”. Tida por alguns como fator decisivo nas eleições para o Executivo e o Legislativo em 2018, no Vitória ela apareceu de forma altiva na última eleição para presidente do clube.

O candidato que veio a ser eleito encontrou o cenário perfeito. Desastre da gestão de Ivã de Almeida, candidatura desassociada da chapa para o Conselho Deliberativo, rejeição de parte da torcida aos ex-dirigentes que se uniram em candidatura adversária.

Faltava o elementar: projeto.

Tal qual o arquétipo dos nossos políticos brasileiros, Ricardo David usou um belo discurso na campanha e fez o oposto enquanto presidente. Foi neste campo do planejamento que se revelou o maior desengano que o torcedor rubro-negro viu em muitos anos, confirmado pelo próprio Ricardo David em declaração à imprensa na terça-feira (27/11).

ANTES

11/12/2017 - https://www.galaticosonline.com/noticia/13/12/2017/74438,ricardo-david-vence-no-1-turno-e-e-o-novo-presidente-do-vitoria.html

“Eu quero ser presidente do Vitória porque me preparei para isso.”

DEPOIS

27/11/2018

https://www.galaticosonline.com/noticia/13/12/2017/74438,ricardo-david-vence-no-1-turno-e-e-o-novo-presidente-do-vitoria.html

“O número de erros foi maior que o número de acertos. Só assim justifica uma queda para a Série B. Assumo a absoluta e principal responsabilidade. Não teve nenhuma ação que fosse tomada sem a minha responsabilidade. Sou o maior responsável por esse desfecho que aconteceu nesse ano.”

Ao contrário do que havia afirmado, ele não estava preparado para o cargo. E cabe ressaltar que os erros não foram apenas no futebol. Desafiamos quem possa indicar o cumprimento de uma promessa do presidente Ricardo David.

1. Gestão profissional
2. Inovação e integração
3. Reforma do Barradão, sem megalomania
4. Ações de Marketing assertivas
5. Basquete, remo e demais esportes olímpicos mais fortes
6. Internacionalização da marca
7. Projeto de futebol aliado à tecnologia e integrado com a divisão de base
8. Recuperação da média de público do Barradão
9. Política de comunicação integrada
10. Mais participação de sócios e torcedores na vida do clube
11. Empoderamento do Centro de Inteligência de Mercado e Avaliação de Desempenho

É até desnecessário se aprofundar em casos emblemáticos, como a dissolução da parceria com a Universo e saída do NBB, pois são de ampla divulgação. Hoje, a equipe masculina de basquete é forte e atropela os adversários… no Campeonato Baiano.

Não cumprir ou fazer o contrário do prometido foi a tônica de 2018. No Vitória, promessa não é dívida. Todo o repúdio da torcida a Ricardo David se manifesta exatamente a partir disso. Eleito em primeiro turno, nele estava depositada enorme expectativa. No fim, vimos que a grande diferença entre ele e Ivã de Almeida é a oratória.

Nós, enquanto torcedores e sócios do Vitória fora de Salvador, nos entristecemos ainda mais com os danos que esta gestão nos causou. É cada vez mais difícil manter estes torcedores unidos e incentivá-los a se tornar sócios do Vitória, a marcar território com uso da camisa rubro-negra no dia-a-dia e a realizar trabalhos sociais vinculados à imagem do clube.

Até neste contexto, Ricardo mudou. Antes, se vangloriava de ter sido o primeiro a desenvolver ações junto a torcedores de fora de Salvador, inclusive usou como propostas na campanha de 2016. Em 2018, nenhum contato manteve. E chegou até a desmarcar em cima da hora reunião com representantes da Rede Vitória Sem Fronteiras, que saíram de diferentes cidades do Brasil para Salvador.

Disse um então candidato a presidente do Brasil que “a democracia é uma delícia, mas tem seus custos”. Nos mantemos defensores de um clube plural e decidido pelos seus sócios. No entanto, estamos amadurecendo este processo e esperamos que os erros sirvam de aprendizado. Para os sócios, é claro. Ao presidente, que se disse tão preparado em campanha, nunca foi dado o direito de fazer estágio de gestor de clube de futebol.  

Da nossa parte, estaremos à disposição de contribuir para toda gestão que quiser realizar algo em prol do Vitória. Da mesma forma, nossa vigilância é permanente. Uma hora, a conta chega. E ela chegou.

Esperamos um 2019 com mais “sangue no olho” e menos omissão e arrogância. Com mais proximidade e respeito ao torcedor. O abatimento e afastamento da torcida são notórios. E esse pode ser o maior prejuízo ao Vitória.

 

* Colaboração da Rede Vitória Sem Fronteiras


Whatsapp

Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Fotos

Publicidade

Publicidade