A força da fé

por Edson Almeida* em 23 de Outubro de 2014 09:15

Chegamos a uma situação que ficar esperando classificação pela qualidade técnica fica parecendo uma repetição de conceitos que acabam desfeitos na incompetência de Bahia e Vitória. Agora, tem que apelar para o imponderável, que no futebol ou na luta por grandes conquistas, só acontece de caju em caju.

Vocês já olharam para o buraco nos metemos? Com 31 pontos ganhos, em 30 jogos realizados, restando oito partidas para o campeonato terminar, a receita é realmente muito difícil, se for verdade que a vaga será garantida com 45 ou 46 pontos. Nossos times terão que ganhar quatro, empatar dois e só perder dois jogos. Ainda assim, se conquistarem os 14 pontos, ainda terão que torcer para o infortúnio dos companheiros de zona maldita, Criciúma e Botafogo, e ficar esperando o declínio dos que ainda correm perigo e que estão à nossa frente – Coritiba 32, Chapecoense, Palmeiras e Figueirense 35 e Sport, 37 pontos. Flamengo e Atlético/PR, mais acima com 40 pontos, já estão fora de qualquer perigo.

Então, admitindo-se que ainda precisamos de 14 pontos em 24 que ainda restam, é o mesmo que 58, 3% de aproveitamento e, neste momento, o Leão e o Esquadrão se arrastam em 34%. Tecnicamente esta meta só será alcançada para quem, nesta situação, apresentar o fenômeno de ganhar todos os jogos que ainda restam em casa e consiga pontos na casa do adversário.

Diante do quadro que se estabeleceu, vai ser preciso o Bahia evocar todas as suas estrelas e predestinações e o Vitória mudar literalmente a sua história em competições nacionais, porque até quando foi bem, como no ano passado, não deixou para construir a apreciável soma de pontos nas oito últimas rodadas, mas ao longo de todo um returno, que conta com 19 jogos.

Sobre o desempenho dos dois nesta última rodada, os mesmos problemas: o Bahia não converte as oportunidades criadas, tem um ataque pouco realizador; o Vitória só desperta para encarar o adversário, quando já está inferiorizado no placar.

Neste sábado, novas tentativas: o Bahia leva para Porto Alegre a fé de um tabu contra o Inter, que tem caído de produção e o Vitória disputa aqui um jogo de seis pontos contra o Criciúma, num jogo de vida ou morte.

*Edson Almeida é comentarista esportivo do Galáticos na Itapoan FM 

Whatsapp

Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade