Arena ou Barradão?

por Tarso Duarte em 17 de Setembro de 2015 14:14

Uma discussão que teve início desde que a construção da Arena Fonte Nova começou voltou à tona, com mais força, após a goleada do Vitória sobre o Mogi Mirim.
 
Contra os paulistas, que ocupam a lanterna da Série B e caminham a passos largos para 3ª divisão, não apenas os torcedores rubro-negros abraçaram a ideia de atuar na Arena com mais de 16 mil presentes nas arquibancadas, mas a direção também, já tendo confirmado mais um jogo com mando de campo na Fonte.
 
Irá a modernidade do estádio da Copa do Mundo seduzir direção e torcida do Leão de forma definitiva?
 
O grande sonho dos administradores da Fonte Nova é esse: que o Leão abandone de vez sua casa e se mude para a Arena, como acontece na Itália, onde Inter e Milan dividem o estádio de San Siro.
 
A Fonte Nova da Bahia ainda busca estabilidade financeira, e o rubro-negro quase que dobraria o arrecadamento possível.
 
Mesmo tendo apenas dois jogos na praça esportiva, essa nova aproximação entre clube e Fonte Nova parece estar apagando a má relação que as duas partes já tiveram. No mais emblemático deles o telão do estádio exibiu um escudo do Vitória utilizado por torcidas rivais em redes sociais.
 
Ainda ressabiada com a crise vivida pelo Leão que durou mais de um ano, que culminou em mais um rebaixamento para a Série B, a torcida rubro-negra não voltou em peso ao Barradão, sem que o time pudesse contar com um público superior a 20 mil pessoas, segundo informações do clube, nesta segundona, mesmo já tendo jogos com grande apelo no santuário rubro-negro, contra Botafogo e Santa Cruz, por exemplo.
 
O que era uma relação distante e até certo ponto inexistente, está mais forte do que nunca e pode se fortalecer ainda mais na próxima semana.
 
Em uma torcida que antes só se encontravam rubro-negros contra mandar jogos na Fonte Nova, já é fácil encontrar aqueles que vão ao estádio perto do Dique do Tororó, mas passam longe de Canabrava quando tem jogo no Barradão.
 
Os amantes, apaixonados pelo Barradão se movimentam, mas ainda de forma tímida. Um grupo de oposição e a maior torcida organizada do clube, Os Imbatíveis, repudiaram os motivos alegados pela direção para a mudança de qualquer jogo para a Fonte Nova, mas a relação com a Arena pode melhorar ainda mais.
 
Caso o Leão vença o ABC, volta a Salvador para pegar o Paysandu, rival direto na briga pelo acesso e podendo assumir novamente a liderança da Série B, na Fonte Nova. Ganhando 3 pontos longe de casa e atuando contra os paraenses em um sábado à tarde, o público deve bater facilmente os 16 mil que foram registrados contra o Mogi, em partida que aconteceu numa terça-feira à noite.
 
Se parte da torcida se render à Fonte Nova e desistir do Barradão por conta do acesso precário, a direção não terá alternativa a não ser mandar jogos na Arena, se for vantajoso financeiramente, é claro.
 
Uma opção seria mandar as partidas de meio de semana na Fonte Nova e as do final de semana no Barradão.
 
Em tempo

Como disse antes, essa não é a primeira vez que a discussão vem à tona. Não será última. Nem a penúltima.
 
No que diz respeito ao mando de campo do Vitória, a principal discussão precisa estar ligada à construção da Via Barradão, que o governo baiano segue ‘empurrando com a barriga’. A direção atual não parece cobrar os governantes, que construíram o estádio de Pituaçu em um tempo recorde mas esquecem do estádio que pertence ao rubro-negro dia sim e outro também.
 
Enquanto a Via Barradão não sair, e funcionar como se espera, a discussão vai acontecer mais vezes. A Fonte Nova vai ganhar força e o estádio Manoel Barradas vai perder espaço.

Whatsapp

Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade