Arena Fonte Nova: ingressos para BaVi só serão vendidos na próxima semana

Os ingressos para o BaVi inaugural da Arena Fonte Nova, que irá acontecer no dia 07 de abril, só deverão começar a ser vendidos na próxima semana. A expectativa do povo baiano é grande em relação ao clássico e ao início de vendas das quase 50 mil entradas para a partida, mas por questões operacionais, os bilhetes não devem ser comercializados nesta semana.

Segundo o setor de comunicação da Arena, estão sendo finalizados os últimos ajustes e ainda nesta semana será divulgada a data de início das vendas e os valores dos ingressos. Ainda de acordo com a assessoria, os bilhetes devem ser negociados pela internet e nas bilheterias do estádio.

A nova data contraria a declaração do gerente de marketing da Fonte Nova Negócios e Participações (FNP), Marcos Ferreira, que, em entrevista ao programa Se Liga Bocão, na última quinta-feira (15), confirmou o início de comercialização para a próxima quarta-feira (20).

“O mais provável é que seja na próxima semana mesmo, estamos fazendo os ajustes finais e operacionais”, reforçou Marcos ao ser questionado pelo Bocão News.

Foto: Roberto Viana // Bocão News

5 Comentários para Arena Fonte Nova: ingressos para BaVi só serão vendidos na próxima semana
    • Luiz Leao
    • A média de público na 1ª fase do Baiano foi de 807 pagantes. Dos 36 jogos, apenas 10 tiveram mais de 1.000 pagantes. A renda líquida de bilheteria, somando os nove clubes, foi pouco superior a R$ 20 mil. Defender o atual modelo dos estaduais é defender a morte dos pequenos.

      É claro o desinteresse do público. Lembre-se da frase: “Não há mais bobos no futebol”. Pois o torcedor não foi aos jogos porque os estaduais são ultrapassados, como a maioria dos estádios que os abrigam, e porque faltam bons jogadores. A soma de três problemas espanta os patrocinadores e a cobertura da imprensa. Essa espiral negativa agrava a crise.

      A FBF (e as outras federações) defende o estadual, colocando-se como a protetora dos pequenos, especialmente do interior. Mas muita gente não percebe que os pequenos não têm caixa para suportar os seguidos prejuízos. E onde está o cuidado, por exemplo, com Jacuipense e Serrano, eliminados após oito partidas? Em março, o ano já acabou. Podem fechar as portas. Como sobreviver? Nem a Taça Estado, também de baixíssima média de público, devem jogar, pelo mau desempenho no Baiano. Como pagar as contas e investir para 2014?

      Os estaduais no Brasil são pacientes em estado terminal. Sobrevivem em estado vegetativo, em coma. Pode-se até pensar em paliativos que aliviem a dor, que deem alguma qualidade de vida, mas não há cura. Não há alternativa por meio científico ou profissional, apenas por milagre.

      Eu cresci gostando dos estaduais. Mas isso faz uns 20 anos, quando a internet ainda chegava ao Brasil, não havia celular... Hoje, as TVs a cabo bombardeiam o torcedor. Ao longo do ano, é mais fácil ver jogo do Barcelona, Real Madrid ou Manchester United que de Bahia ou Vitória, geralmente restritos ao PPV da TV fechada.

      Já a Copa do Nordeste motiva. O único regional do país fechou a fase de grupos com média de 6.709 pagantes. Com os mata-matas, a média subiu para 9.961, contra 12.983 do último Brasileiro da Série A – e a final tem os modestos Campinense e Asa. Hoje, se fosse um país, o Nordeste teria a 39ª população mundial, com cerca de 55 milhões de habitantes e PIB próximo a R$ 500 bilhões, segundo a Nielsen, gigante do ramo de pesquisas.

      A média de pagantes no Nordestão supera todos os estaduais. Até o dia 9 de março, era seguida pelo Paraense, com 7.141 pagantes, depois Mineiro (6.197) e Paulista (5.945). O Baiano, sem Bahia e Vitória, tinha média de 797 pagantes, em 13º lugar, atrás até de Piauí (833) e Alagoas (878).

      Não há marketing ou propaganda que convença alguém que é legal assistir São Paulo x Penapolense se, dias depois, tem Libertadores com São Paulo x Atlético-MG. E, mesmo sem Libertadores, nem a torcida do Flamengo bota sequer 2 mil pessoas no Engenhão para ver jogo contra o Resende numa quarta à noite. “Não há mais bobos no futebol”, sabia?

      Os pequenos têm que fazer parte da indústria do futebol onde podem sobreviver: como formadores. Em competições menores, com custos menores, para não serem sufocados. Viverão da rivalidade local, como no Intermunicipal, ótimo exemplo do estadual do futuro. Quem quisesse crescer entraria numa segunda divisão do Nordestão, segmentado por zonas para reduzir custos e preservar o interesse com as rivalidades.

      Para os médios-grandes e grandes, a alforria. E um calendário digno para pré-temporada e chance de novas receitas a partir de excursões ao exterior e amistosos. Imagine o Barcelona preso ao Campeonato Catalão, disputado de 1903 a 1940 – a Liga Espanhola é de 1929. Em vez da globalização, de idas ao EUA e Ásia, estadual contra Sabadell, L´Hospitalet, Girona, Terrassa, Tarragona, Lleida e o clássico com o Espanyol. “Catalunha não é Espanha!”, grita o Camp Nou. Messi ia pirar... Ia ser um craque em estado terminal.

      Por Marcelo Sant\'Ana

Mande um Comentário

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

Classificacao

POS Time PON %
1 Cruzeiro 73 69.5
2 São Paulo 66 62.9
3 Internacional 63 58.3
16 Vitória 38 36.2
18 Bahia 34 31.5
Ver tabela completa
POS Time PON %
1 Joinville 70 63.1
2 Ponte Preta 68 61.3
3 Vasco 63 56.8
4 Boa 59 53.2
5 Atlético GO 59 53.2
Ver tabela completa

Publicidade

Publicidade

  • Sistema

    EU ACREDITO QUE A SARDINHA NÃO VAI SER LANTERNA COMO FOI EM 2003,DESSA VEZ VAI...

  • Sistema

    O CHORO É LIVRE!!!! PORÉM O LUGAR DE CHORAR É NO PÉ DO CABOCLO. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK...

  • Sistema

    TEM TORCEDOR QUE É B.U.R.R.O... O CARA QUER RECLAMAR DE PENALTS NUMA ATURA DESSA? KKKKK SEU TIME DE M... JÁ CAIU A MUITO TEMPO MANÉ, ERA SÓ QUESTÃO DE TEMPO, TIME DE SEGUNDA COM TORCIDA DE PASSADO DA...

Twitter

Facebook

Sobre

Newsletter

Inscreva-se para receber nossos informativos

Fale conosco