Após eliminação de Bahia e Sport, Vitória é o único Nordestino vivo na Copa São Paulo

por Redação Galáticos em 12 de Janeiro de 2018 20:01 com 0 Comentário em Vitória

Bahia e Sport deram adeus à Copa São Paulo de Futebol Júnior na tarde desta sexta-feira (12) e deixaram para trás o sonho do título inédito. No estádio Dario Rodrigues Leite, em Guaratonguetá, o tricolor perdeu para a equipe do Taubaté pelo placar de 1 a 0 e acabou dando adeus à principal competição de divisão de base do Brasil. O único gol da partida foi marcado pelo jogador Lucas Grossi, aos três minutos do primeiro tempo.

Já o Sport, enfrentou o Corinthians e conseguiu levar o jogo para os pênaltis. Os gols foram marcados por Fabrício Oya (Corinthians) e João Erick (Sport). Com colaboração decisiva do goleiro Diego, o clube alvinegro venceu o Sport por 4 a 1 em Araraquara, e se manteve vivo na briga pelo bicampeonato.

Agora, o único representante Nordestino vivo na briga pelo título é o Vitória. Na noite de quinta-feira (11), o Vitória não tomou conhecimento do Ituano e aplicou uma sonora goleada no time paulista. Com três do atacante Eron, o Leão venceu por 4 a 1 e avançou par a terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior, principal competição de base do país.

O adversário do Leão na próxima fase da Copinha será o Primavera, equipe da cidade de Indaiatuba, também no interior de São Paulo. Na fase anterior a equipe venceu o Rubro-negro por 1 a 0. 

Outros dois clubes baianos também participaram da competição e foram eliminados na primeira fase. Trata-se do Teixeira de Freitas e Atlântico. O Teixeira se despediu da competição na segunda-feira (08) sendo goleado pelo Remo. Na terça-feira (09) foi à vez do Atlântico dá adeus à Copa SP, porém, com vitória.

O time de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, venceu a equipe do Comercial-MS, por 1 a 0, mas como havia perdido as duas primeiras partidas no grupo, acabou se despedindo da Copinha. Apesar da eliminação, o time baiano quebrou um tabu que durava cinco anos. Desde o ano de 2013 que uma equipe baiana, excetuando Bahia e Vitória, não vencia uma partida pela competição de base.

Divulgação/ECV