Desalentador: Após 14 dias, Bahia volta a campo sem inspirar confiança na torcida

por Rafael Machaddo (@RafaelMachaddo6) em 12 de Setembro de 2017 13:00 com 5 Comentários

Após 14 dias sem jogos, por conta das Eliminatórias da Copa, o Bahia voltou a campo na noite desta segunda (11), e empatou com o Atlético-GO por 1 a 1. Apesar da partida ter acontecido fora de casa, o resultado desagradou bastante o torcedor tricolor, não só por ter sido contra o laterna da Série A, mas principalmente pela atuação da equipe.

O tricolor iniciou a partida adotando uma postura reativa, visando explorar os erros do adversário para contra golpear. Porém, faltou qualidade e eficiência para os contra-ataques, além de segurança na defesa, que passou por alguns sustos e também foi salva pelo goleiro Jean em alguns momentos.

Apenas depois do adversário abrir o placar o Bahia se lançou um pouco mais ao ataque, na reta final do primeiro tempo. Porém, faltou um pouco mais de inteligência e aproximação para trabalhar a bola e buscar triangulações e infiltrações pelo meio. Em contrapartida, sobraram cruzamentos para a área, que quase sempre não eram aproveitados.

Na segunda etapa, quando se lançou um pouco mais à frente, o Esquadrão conseguiu criar oportunidades, mas esbarrou na falta de qualidade no último passe ou nas finalizações. E foi pelo meio, com uma das poucas triangulações que fez, que o time baiano conseguiu empatar, expondo a fragilidade da defesa adversária, que não foi tão aproveitada assim.

O sentimento que fica é que, se o Atlético-GO fosse um time um pouco mais qualificado, o tricolor certamente sairia derrotado de Goiânia. E preocupa perceber que o Esquadrão hoje é um dos times que praticam o pior futebol da Série A. Preocupa mais ainda perceber que os dois “virtuais rebaixados” de outrora, Avaí e Atlético-GO, hoje são respectivamente o 1º e 6º colocados do returno, com 10 e 7 pontos, enquanto o tricolor somou apenas 4.

Que fique claro que o técnico Preto Casagrande não é o único, muito menos o principal culpado. Todos merecem as suas parcelas de culpa, desde os atletas, que caíram absurdamente de rendimento, até a diretoria, que foi quem planejou o elenco para a temporada e efetivou o ex-jogador na função.

Já ao torcedor, resta uma espera por dias melhores, pois o que o Tricolor demonstrou nas últimas duas partidas, inclusive tendo tempo para trabalhar, foi desalentador.

Foto: Felipe Santana / EC Bahia