Em apenas um mês, Carpegiani faz o torcedor tricolor mudar de pretensões na Série A

por Rafael Machaddo (@RafaelMachaddo) em 06 de Novembro de 2017 18:56 com 0 Comentário

No dia 5 de outubro de 2017, após demitir Preto Casagrande do cargo de treinador, o Bahia oficializava a contratação do experiente Paulo Cézar Carpegiani para o seu comando técnico. Curiosamente, a mudança de cenário no Fazendão em apenas um mês foi tão grande, que até parece que o tempo de trabalho foi maior. Fazendo um exercício, vale recordar qual era a situação quando Carpê chegou a Salvador.

O momento era muito complicado. O Tricolor vinha de um empate com o Coritiba, na Fonte Nova, e de uma sequência de atuações ruins. Isso fazia com que a torcida cobrasse bastante a diretoria por uma mudança no comando técnico, já que o Bahia ocupava a 13ª posição, com 31 pontos, apenas um acima do Sport, que era o primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

Quando PCC chegou ao Tricolor, o aproveitamento geral da equipe era de 39,74%, com oito triunfos, sete empates e 11 derrotas. Hoje, um mês após a sua chegada, Carpegiani tem em mãos um time que é o 10º colocado na tabela, com 42 pontos, sete de distância do Z4, e diferente de quando chegou, o torcedor agora almeja vôos mais altos na Série A.

Carpegiani assumiu o Bahia com uma sequência complicada pela frente. Ele encarou Palmeiras, Corinthians, Flamengo, o clássico BaVi e o Fluminense, além da Ponte Preta no último domingo. Porém, enquanto os mais pessimistas viam uma sequência preocupante, Carpê usou o pouco tempo que teve para organizar o time e fazer 11 pontos dos 18 que disputou.

Nos seis jogos que comandou o Esquadrão, Carpegiani venceu três, empatou dois e perdeu apenas um, o que lhe dá um aproveitamento de 61,11% até o momento. Lógico que ainda restam seis temporadas para o término da Série A, porém, esses números atingidos após a chegada do treinador, dão uma grande tranquilidade para que o tricolor se mantenha na primeira divisão, e possibilita sim ao seu torcedor sonhar com um algo a mais.

O futebol é dinâmico, e muitas vezes cruel, e tudo isso que foi exposto pode virar do avesso daqui a algumas semanas. Porém, a mudança de panorama do Bahia, com um time muito mais organizado, obtendo resultados expressivos, mostra que o veterano Carpegiani ainda se faz muito competente na execução do seu trabalho. 

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia